Magic Blog

Criar

Exibindo 1-12 de 12 itens.
  • A saga do Pistolito - RPTQ Report

    A saga do Pistolito - RPTQ Report

    por NIshiyama em 15/06/2018 - 109 Visualizações, 2 Comentários.

    Olá Marilene! A noite vinho, tainha, e muito Magic.



    Domingo(10/06/2018), aconteceu o RPTQ trios, e infelizmente eu não tinha vaga =( ... Mas, faltando menos de uma semana o Lixo me convidou e também o Danilo (vulgo dono do MYP). Não sei se todos conhecem o formato de trios, e até semana passada eu também não conhecia. O formato era standard e funciona mais ou menos assim: se um jogador usa uma cópia de uma carta, nenhum jogador poderá ter qualquer quantidade daquela mesma carta, existem jogadores A, B e C, esses jogadores podem se comunicar durante a partida e dar pitaco na jogada dos outros; jogadores A só jogam com A, B só jogam com B e C jogam com C.



    Escolha dos decks e motivos:




    • Jogador A - Danilo = BG Crobra (pq falar croba é mais legal) - Motivo: deck bom, card advantage e recursivo;

    • Jogador B - Lixo = UW Approach - Motivo: deck insanamente bom, dificilmente perde, e ele é pro player(e sendo o jogador B ele poderia ficar entre mim e o Danilo auxiliando em jogadas, keepando mãos etc;

    • Jogador C - Eu(Rafael K.) = Mono red pistolito - Motivo: mono red sempre faz resultado, já ganhei 1 pptq de mono red, e foi o deck do campeão do protour.





    Não lembro exatamente contra quais decks e como foi a partida que os meus companheiros de equipe jogaram, por isso farei só o meu report:



    1 - Match: Mono Red x RB Veículos





    2 - Match: Mono Red x Esper Controle:





    3 - Match: Mono red x Mono Red




    • Perdi no dado. G1 Parei na terceira Land e apanhei. G2 joguei erradaralhaço, dei champ ataque, perdi minha board. GG easy. (danilo já tinha perdido, e lixo ainda tava jogando). (0-3).



    4 - Match: Mono red x Bye




    • A gente tava tão top que pegamos Bye. (1-3).



    5 - Match: Mono Red x  Mono G





    6 - Match: Mono Red x UW approach





    7 - Match: Mono Red x Mono Red




    • Perdi no dado. G1 eu deixei o cara voltar uma jogada que me custou o jogo (não tentem ser o cara bonzinho, puta merda, sou muitro trouxa caralhooooooooooooo!). G2 game mais tenso do Rptq, precisava top deckar um Golpe Relampejante  ou Portador da Glória  pra ganhar, top deckei o Basdabringer e ganhei. G3 eu muliguei a 5, perdi o drop 3 de land e apanhei. (lixo e danilo ganharam) (3-4)



    Fazer 3-4 em um RPTQ tá bem longe de ser bom, e mais longe ainda do Protour. Mas, jogar em trio com um Pro Player e com um amigão, é muito da hora! Pessoas, joguem competitivamente, vcs vão aprender bastante, conhecer pessoas, e claro, jogar Magic. Um abraço galera, e um abraço especial pro Naga!




  • Você já conhece o MTG Arena?

    Você já conhece o MTG Arena?

    por Coronado em 04/06/2018 - 134 Visualizações, 2 Comentários.

    E aí pessoal, tudo certo? Hoje vou falar um pouco sobre o MTG Arena pra vocês.



    Inicialmente precisamos entender que o MTG Arena não é um jogo competitivo, pois a Wizards quer atrair um público mais abrangente para ele, incluindo novos jogadores que se interessem pela plataforma online e assim migrando para o jogo físico também, o público realmente competitivo dentro do mundo online do Magic terá seu lugar certo no MOL (Magic Online), onde a própria Wizards nos garantiu que será lá o foco do cenário competitivo online.



    O MTG Arena é uma plataforma online de Magic que atualmente está na sua fase beta de testes, atualmente podendo ser jogado em desktop, mas futuramente será incluído em plataformas como smartphones e tablets também, se assemelhando ao HearthStone.



     Quando você inicia no jogo, você tem algumas opções de decks pré-montados,





     ... não são decks tão fortes, porém muito balanceados entre eles, o que faz com que o jogador novo não fique tão pra trás dentro do jogo, e também estes decks pré-montados garantem que quando você receber determinadas missões (já falaremos mais sobre isso), você terá um deck para cumpri-las. Paralelamente aos decks pré-montados, em que as cartas destes mesmos decks já fazem parte da sua coleção, você recebe 3 booster’s de cada edição que está inserida dentro do jogo, para que estas cartas, juntamente com aquelas dos decks pré-montados formem o início da sua coleção.



    Dentro do MTG Arena você não consegue comprar cartas específicas como, por exemplo: se eu estou montando um Mono Red Aggro, e nele só tenha 1 Hazoret, e eu quero ter mais 1, eu não consigo ir lá e pagar para ter outra Hazoret. O que o jogo nos oferta para conseguirmos ter as cartas específicas que queremos são as Wild Cards



     





    As Wild Cards, funcionam como um sistema de troca. Seguindo o nosso exemplo, se você tem uma Wild Card Mítica, e quer ter mais 1 Hazoret, você troca essa Wild Card pela carta que você quer. Para fazer isso, basta você ter a Wild Card na sua coleção, e tentar adicionar a carta que você não tem, ou se você já tem você tenta adicionar mais 1, o jogo vai perguntar se você quer trocar a Wild Card pela carta e pronto!!!





    Para conseguir essas Wild Cards, você tem algumas opções, uma delas é abri-las nos booster’s, ou abrindo o Baú (explicarei mais pra frente), ou comprando os Packs de Booster’s que o jogo oferece para compra, em que você ganha de bônus algumas Wild cards!





    Para conseguir comprar os booster’s, você precisara de gold ou gemas, que são as duas moedas virtuais, como na imagem acima, você poderá comprar 1 booster individual por 1000 de gold, ou comprar os pecks por gemas, que se obtém pagando em R$.



    Para obter o gold, você deverá cumprir algumas missões que o jogo te propõe, como castar x mágicas de uma cor específica, ou matar y criaturas do oponente, etc... Ou mesmo missões que te dão z de gold por cada vitória e por último você pode ganhar booster em algumas missões que te dão 1 booster a cada 5 vitórias,



     





    Essas missões não ficam disponíveis em todo momento, quando você cumpre uma, ela começa a contar um tempo para vir uma nova missão, como podemos ver na imagem acima.



    O jogo tem um sistema interessante pra você conseguir mais das Wild Cards, que é o Baú, conforme você vai abrindo booster’s, se você abre uma carta que você já tenha 4 cópias na sua coleção, ele vai ganhando de pouco em pouco uma porcentagem, quando ele chega a 100% você recebe alguns prêmios, que são cartas, ou Wild cards, ou tokens de eventos específicos do jogo, ou como também itens (sobre isso não foi nada divulgado ainda).



    Você pode usar no máximo 4 cópias de uma mesma carta, porém tem cartas que você poderá usar quantas quiser no deck, um exemplo disso é a carta Rat Colony do set de Dominaria





    Indo diretamente para o jogo, a estética é encantadora e o trabalho de efeitos visuais é incrível. O jogo é muito fluido, e isso faz com que as partidas em geral sejam muito rápidas. A inteligência artificial do jogo é algo muito bom, e no jogo tem um sistema interessante, que ele sabe quando você tem coisas para fazer, como por exemplo, se você baixa a land no 1º turno, e você só tem coisas de custo 2 ou mais na sua mão, o jogo automaticamente pula as suas etapas e já passa para o turno do oponente. Se o oponente tenta conjurar uma mágica, ativar/desencadear uma habilidade e você não tem nada na sua mão para fazer ele mantém a prioridade para o oponente.  Mas se você tem criaturas com habilidades ativáveis em campo, o jogo te dá a prioridade para escolher se faz algo ou deixa o que esta acontecendo resolver. Se você não tem nada para fazer em resposta, o jogo também automaticamente vai mantendo a prioridade para o oponente. Assim deixando o jogo bem rápido.



    Agora em Junho/2018, o jogo receberá uma atualização com duas edições que faltavam para ter todo o cenário do Standard completo no jogo, que são Kaladesh e Revolta do Éter. E também, ainda esse mês, o jogo passara a funcionar com partidas melhor de 3 igual nos jogos fisicos, com o uso do sideboard e tudo mais, assim, aumentando a imersão do jogo, dentro do mundo do Magic. 



    Assim sendo teremos todo o meta game do Standard dentro da plataforma do MTG Arena e poderemos montar decks fiéis aos decks físicos, e treinar com os decks que jogamos no físico também.



    Por enquanto será isso, e mais pra frente falaremos mais um pouco sobre esse incrível jogo.


  • Pro Tour Dominaria #PTDOM

    Pro Tour Dominaria #PTDOM

    por MypCards em 31/05/2018 - 136 Visualizações, 0 Comentários.

    Começando amanhã, dia 1 de Junho (11h, horário de Brasília), teremos o Pro Tour Dominaria.



    Esse Pro Tour será no formato standard - também conhecido como T2 - e também booster draft da coleção.



    O formato do torneio será o seguinte:



    - Dia 1: 3 rounds de draft seguidos por 5 rounds de T2;



    Jogadores com 12 ou mais pontos (4-X) avançam para o Dia 2.



    - Dia 2: 3 rounds de draft seguidos por 5 rounds de T2;



    Os 8 melhores colocados avançam para o Dia 3.



    - Dia 3: Top 8 será jogado no formato T2 com eliminatórias simples. Cada jogo será melhor de 5, sendo os 2 primeiros jogos sem a ajuda do sideboard e os outros 3 jogos (quando necessário), sim. Que vença o melhor =)



    Para acompanhar, seguem os links:



    - https://magic.wizards.com/en/events/premierplay/protour/ptdom

    - https://www.twitch.tv/magic

    - http://magic.wizards.com/en/events/coverage/ptdom

    https://magic.wizards.com/en/articles/archive/organized-play/pro-tour-dominaria-faq-2018-05-31



     



     



     


  • Eu quero o dark ritual de volta

    Eu quero o dark ritual de volta

    por elfoman em 23/05/2018 - 29 Visualizações, 0 Comentários.

    Na minha época o dark ritual jogava



    Eu lembro dos blacks controls antigamente com Dark Ritual . Antigamente tudo era mais simples e versátil. Eu lembro bem os caras que jogavam de necro por exemplo, nada melhor (ou pior se tivesse jogando contra) do que um Swamp , Dark Ritual  e Necropotence . Lembro muito bem, eu com meu stomp tendo que enfrentar os caras de necro e as vezes tinha que encarar a necro no primeiro turno com o cara sendo o primeiro a jogar e continuava jogando surrando e sendo surrado.



    Lembro também baralhos até um pouco mais antigos que jogavam e que infernizavam os oponentes. Baralhos que também jogavam em torno do Dark Ritual . Você quer uma coisa mais chata do que enfrentar um planeswalker que abre de Swamp , Dark Ritual  e depois Hypnotic Specter . Imagina isso no primeiro turno? Agora imagina isso no primeiro turno e você jogando com um deck que não remove criatura. Cansei de enfrentar esse tipo de deck e não pedia para sair, surrava e era surrado.



    Lembro também baralhos alternativos que de vez em quando tinha gente jogando. Baralho como o black suicede, que era um baralho agroo black da época que se viesse com dark ritual na mão fazia estrago. Nada mais apelado que um Swamp , Dark Ritual , Priest of Gix , Black Knight  e Sarcomancia . Que tal 3 criaturas cada uma batendo 2 no primeiro turno?



    Eu me lembro muito bem quando eu enfrentava tudo isso e não reclamava da vida ou não achava que magic era cruel. Naquela época os planeswalkers não queriam saber muito se ritual era apelado ou não, simplesmente partiam para cima do oponente e tentavam passar o carro. Cansei de surrar planeswalker com dark ritual no deck e cansei de ser surrado também e não tinha essa de achar que era apelado e por isso “vou parar de jogar”.



    Eu já joguei com deck que tinha dark ritual e as vezes me dava bem, as vezes me dava mal. O dark ritual era muito forte e foi banido mas sempre fica um gostinho de enfrentar um deck com essa card num standard da vida ou em um modern. Que nem antigamente quando dark ritual era standard e eu jogava com ele no meu black contamination. E quando jogava com meu stomp, partia para cima do black com ritual também.



    Bem que a Wizards poderia promover a volta do dark ritual, ia ser a alegria dos planeswalkers. Eu quero o ritual de volta XD.



    Fico por aqui gente de bem, até o próximo artigo! E não se esqueçam de dar like na fã page e de me seguir no instagram. Ajuda o planeswalker brasileiro a disputar planos e conquistar glórias^^.



    Luciano (Elfoman), comecei a jogar em 1998 bloco de tempest.



    www.elfoman.com.br



     


  • Affinity faz boa campanha no torneio

    Affinity faz boa campanha no torneio

    por elfoman em 22/05/2018 - 32 Visualizações, 1 Comentários.

    Quase que o affinity ganha



    O affinity é um deck bom e acredito que tier 1. Com ele dá para competir no pauper da Taverna. Por falar em pauper, ontem rolou um na loja e não faltei. Fui jogar mesmo com sideboard incompleto, o que vale é competir e não posso amarelar só porque faltam algumas cartas. O bom que jogando champs já dá para ir se acostumando com o field e com o deck também....leia mais





     


  • Você sabia que é muito fácil cadastrar suas cartas no MYP Cards?

    Você sabia que é muito fácil cadastrar suas cartas no MYP Cards?

    por MypCards em 16/05/2018 - 58 Visualizações, 1 Comentários.

    Olá,



    Neste artigo nós veremos como cadastrar suas cartas no mypcards.com para vender ou para organizar.



    Para cadastrar poucas cartas, você deve usar o campo de pesquisa na parte superior da página escrevendo o nome da carta, e então basta clicar no botão Adicionar à minha pasta.... Mas agora, se você tem muitas cartas para cadastrar você pode usar o recurso do MYP chamado Cadastro Múltiplo https://mypcards.com/cadastromultiplo.





    Escolha a Marca e qual a Edição que você irá cadastrar as cartas, depois escolha em que ordem você deseja que as cartas sejam listadas e qual o valor padrão para cada item que você irá cadastrar. Por exemplo se a maior parte das cartas que você vai cadastrar agora estão em Inglês, escolhe EN no idioma, preencha os outros campos seguindo o mesmo raciocínio.



    A próxima tela abrirá assim e então basta você colocar a quantidade e o preço! Não é fácil?





    E tem mais, se você desejar alterar os preços ou colocar novas cartas de uma edição, você pode usar este recurso também que ele trará os campos preenchidos com os seus dados para você atualizar.



    Dica 1: passe o mouse sobre o nome da carta para ver sua imagem



    Dica 2: Clique sobre a imagem que aparecer para visualizar a página da carta e então comparar preços, ou mesmo cadastrar cartas Foil por exemplo.



    Dúvidas entre em contato conosco! https://mypcards.com/contato


  • Commander Anthology Volume II

    Commander Anthology Volume II

    por MypCards em 08/05/2018 - 163 Visualizações, 1 Comentários.

    Hoje a Wizards anunciou o mais novo produto, chamado Commander Anthology Volume II. Assim como o Volume I, ele é composto por 4 decks commanders já lançados no passado mas esse tem um gosto especial.



    Nessa nova edição, as cartas já virão no novo frame de lendas!! Os 4 decks escolhidos são:





    Essa nova edição está prevista para lançamento dia 8 de Junho de 2018.



     



    Seguem algumas imagens:



    Damia, Sage of StoneThe MimeoplasmVorosh, the HunterBosh, Iron GolemFeldon of the Third PathKalemne, Disciple of IroasAnya, Merciless AngelGisela, Blade of GoldnightAtraxa, Praetors' VoiceIkra Shidiqi, the UsurperIshai, Ojutai DragonspeakerReyhan, Last of the Abzan



    Para o anuncio completo e a lista completa, segue o link original no próprio site da Wizards.


  • A Nossa Liga Commander

    A Nossa Liga Commander

    por Careca em 16/04/2018 - 338 Visualizações, 0 Comentários.

    Venho escrever hoje a respeito da nossa liga commander que a gente desenvolveu aqui em Cascavel-PR, uma ideia diferente, uma ideia mais engraçada e até porque não uma mais competitiva eu diria.



    Na nossa liga temos um sistema de pontuação, que é concedido em cada mesão em cada uma das etapas, sendo duas mesas por etapa, cobramos o valor de R$ 5,00 por etapa para a premiação final. Vamos para as principais regras e depois a pontuação:



    Sempre jogamos em mesão, regras padrão do Commander, 40 de vida, mulligan Vancouver, lista de banidas da Wizards. São mesas de no mínimo 3 e no máximo 5 jogadores. Depois de 5 etapas o jogador com mais pontos leva pra casa um playmat a escolha dele dentre os muitos que existem na loja ou se ele quiser fazemos um playmat personalizado com a imagem que o jogador vencedor escolher, o restante do valor é divido em um booster para cada um até fechar o valor arrecadado.



    Segue abaixo as pontuações



    A - Sem Graça (-10): Usar um combo infinito. Cada jogador eliminado como resultado do seu combo infinito faz com que você perca 1 ponto adicional.



    B - Terminou? (-2): Jogar mais de três turnos seguidos. Para cada turno seguido adicional além do primeiro você perde 1 ponto adicional.



    C - Apressado (-2): Eliminar um jogador antes do 5º turno dele.



    D - Harakiri (-1): Desistir do jogo. Você só pode desistir do jogo durante o seu turno e apenas quando a pilha estiver vazia.



    E - Só está aqui pelas cores (-1): Terminar o jogo sem ter conjurado seu comandante.



    F - First Blood (+1): Ser o primeiro jogador a causar dano/perda de vida a um oponente.



    G - Tente novamente (+1): Ser o primeiro jogador a anular/"pifar" uma mágica de um oponente.



    H - Executor (+1): Eliminar um oponente.



    I - Lealdade (+1): Conjurar seu comandante 4 vezes.



    J - Um verdadeiro general (+1,5): Eliminar um jogador com dano de comandante.



    K - Traição (+2): Controlar uma permanente que já tenha sido controlada por 2 ou mais oponentes.



    L - Poder Inimaginável (+2): Conjurar uma mágica de custo X onde X é maior ou igual a 30.



    M - Vida Eterna (+2): Ter 100 ou mais de vida.



    N - Anjo da guarda (+2): Usar uma mágica/habilidade para impedir que um oponente seja eliminado.



    O - Mó (+2,5): Usar mágicas/habilidades que você controla para mover 75 ou mais cartas dos baralhos de oponentes para seus cemitérios.



    P - Mestre da tempestade (+2,5): Conjurar 6 ou mais mágicas da sua mão em único turno.



    Q - Carnificina (+3): Causar 100 ou mais de dano e/ou perda de vida a oponentes em um único turno.



    R - Um novo começo (+3): Destruir/exilar 25 ou mais permanentes com uma única mágica/habilidade.



    S - Aniquilação (+4): Eliminar todos os outros jogadores que começaram o jogo na sua mesa em um único turno.



    -Um jogador não pode morrer por Infect em um único ataque de uma fonte com Infect (se um jogador não tiver nenhum marcador de veneno o número máximo de marcadores de veneno que ele pode receber de uma única fonte é 9).



    -As primeiras mesas do dia são selecionadas aleatoriamente, e a ordem de turnos nas mesmas também é aleatória. As mesas seguintes são determinadas por pontos, assim como suas ordens de turnos.



    -A ordem de turnos é determinada pela quantidade de pontos que os jogadores têm, com jogadores com menos pontos jogando antes.



    As pontuações são uma forma de beneficiar ou punir as ações no jogo de forma a deixar o jogo mais fluído e mais interessante para todos, pelo fato de inibir algumas atitudes consideradas “desleais” torna um jogo completamente diferente, muito mais divertido... Escutei de uma pessoa que foi jogar conosco uma vez a seguinte frase: “- Em tantos anos que eu jogo Commander, que é o meu formato favorito, eu nunca tinha me divertido tanto quanto jogando a liga de vocês, com essas regras diferentes”, então achei por bem escrever sobre isso, se alguém tiver alguma dúvida e quiser aplicar essa ideia na sua cidade, entre em contato estou a disposição



    Jonatha M Hirt (Careca)



    Judge L1



    Cascavel-Pr


  • O Renascimento do Magic na Itália, França e Alemanha.

    O Renascimento do Magic na Itália, França e Alemanha.

    por Wlad em 15/04/2018 - 95 Visualizações, 0 Comentários.

    Boa noite a todos,



    Hoje iremos falar sobre um tema um pouco confuso: As edições iniciais de MTG fora dos EUA.

    3 países foram 'afetados', em especial a Itália. Ainda é um mistério sobre a escolha deste país para ter algumas edições

    traduzidas, talvez por influência na Europa.



    A primeira edição a ser reimpressa em outro idioma fora o inglês foi The Dark (AGO/1994 com 119 cards) chamado de L'Oscurità,

    seguido por Legends (JUN/1994 com 310 cards) chamado de Leggende. Fora decidido depois da reimpressão de The Dark que Legends

    também faria parte da dança, por isso Legends fora reimpressa depois de The Dark embora tenha sido lançada primeiro. Nesse

    texto usaremos sempre a referência de data da edição no idioma original.



    Para facilitar, eis algumas imagens de Legends e Leggende:





    Como podem ver, além do idioma (obviamente) a outra diferença é a coloração, que era mais opaca, e o fato do card em Italiano

    ter a segunda linha abaixo da caixa de texto, contendo informações de Copyright.



    The Dark seguiu a mesma tendência com L'Oscurità.



     





    Até agora nada tão difícil, mas preparem-se, pois o renascimento chegará.



    Um adendo rápido, se trata de Chronicles, que foi a primeira edição na qual compilaram cards sem adicionar nenhuma novidade.

    Ela foi criada com a ideia de melhorar o 'pool' de cards em circulação pois naquela época tudo que a Wizards lançava esgotava

    rapidamente. Assim como na edição Modern Masters, Chronicles não influenciava na validade das cartas para o Standard da época.

    Era composta de 116 cards que subdividiam-se em comuns e incomuns mas sem raras (vide explicação de raridade em Rinascimento) e

    fora lançada em JUL/1995. Teve uma versão em Japonês (único idioma que foi traduzido) e, por motivos de uma decisão global da

    marca, todas os cards precisavam de uma versão borda-preta antes de quaisquer versões borda-branca, por este motivo Chronicles

    em Japonês foi lançada borda-preta.



    Abaixo um card de Chronicles ao lado de uma de Chronicles em Japonês e uma de Arabian Nights:





    Basicamente as mesmas diferenças entre essas edições e as entre Legends e Leggende, por exemplo.



    Bom, vamos, enfim, ao Renascimento! Ou Rinascimento! Ou Renaissance!

    Na Itália o Rinascimento (AGO/1995 com 60 cards) é a edição Chronicles sem Legends e The Dark pois já haviam sido reimpressas

    no idioma. Assim como Chronicles, era composta apenas de comuns e incomuns, tendo uma diferença de raridade dentro das mesmas,

    por exemplo: Em cada uma das duas lâminas de impressão (121 cartas) existiam as C1, C2 e C3 aonde o número depois da raridade

    indicava quantas vezes a carta aparecia na mesma lâmina. O mesmo ocorre para as incomuns.



    Abaixo um exemplo de Rinascimento, seguido do card original de Arabian Nights, depois Chronicles e, por último, Chronicles

    em Japonês.





    Link da lista de cards oficial:

    http://www.wizards.com/magic/generic/cardlists/Ren_Italian.html

    Fácil né? Eu também acho. sqn.



    Bom, preparados para a última parte do artigo? Bora lá!

    Renaissance (AGO/1995 com 122 cards e com as mesmas divisões de raridade presentes em Chronicles e Rinascimento), que seria a

    pré Quarta-Edição e continha os cards de Arabian Nights, Antiquities, Legends e The Dark, e mais 2 cards Ironclaw Orcs e

    Twiddle (comuns de Unlimited que não foram reimpressas em Revised (Terceira-Edição)). Todos estes cards seriam reimpressos na

    quarta-edição desses países, por isso que alguns cards como City of Brass e Erhnam Djinn não tem a sua versão em Francês ou

    Alemão.



    Abaixo um exemplo de Renaissance em Alemão, depois o de Renaissance em Francês, depois Legends e, por último o de

    Quarta-Edição que conhecemos muito bem.





    As diferenças entre os cards continuam as mesmas, na mais antiga apenas o Ilustrador sem a Copyright e uma cor mais opaca, e

    nas mais novas uma cor mais vívida e o Copyright inserido.



    Link da lista de cards oficial:

    http://www.wizards.com/magic/generic/cardlists/Ren_Fr_Ger.html



    Bom, espero ter esclarecido algumas dúvidas sobre essas edições obscuras.

    Muito obrigado e até a próxima!



     



    Sobre o autor:

    Nome: Wladimir Oda Petroski.

    Idade: 36.

    Joga desde: AGO/1996.

    Primeiro sucesso em torneios: Um segundo lugar em FEV/1997 de temático tribal de clérigos. Era um torneio que todos tinham que

    usar ao menos 20 criaturas de uma tribo qualquer, eu usei 20 clérigos que preveniam dano e matava de 2x Shivan Dragon e

    2x Balduvian Horde (emprestados, claro).

    Primeiro torneio ganho: NOV/1997 de Counter-Moti. Deck azul puro com 20 mágicas de anula. Matava de 4x Mishras Factory e

    4x Mahamoti Djinn.

    Primeiro deck de combo: Windfall-Tolarian Academy.

    Card favorita que possuo: Erhnam Djinn MINT de Arabian Nights.

    Card favorita all time: Ancestral Recall.

    Card mais cara: Está aqui no MYP, um Shivan Dragon de Beta NM/M.

    Card com o Flavor Text favorito: Wall of Ice em Português.




  • Pauper - O Trono Rístico de Urza.

    Pauper - O Trono Rístico de Urza.

    por Wlad em 13/04/2018 - 141 Visualizações, 0 Comentários.

    Bom dia a todos!



    Aos novatos, o que é um Trono de Urza, ou Trio de Urza?

    (Se você for um jogador que já conhece o básico do deck, pule para 'não sou novato'.)



    Se você controlar os três terrenos abaixo ao mesmo tempo, eles produzirão mais mana incolor que o normal.



    A Mina produzirá 2 manas incolores, a Usina também 2 manas incolores e a Torre 3 manas incolores.

    Esse é o coração do deck, a partir dessa grande quantidade de manas incolores nós iremos conjurar mágicas poderosas em menos

    turnos.

    Pronto, agora você não é mais novato. Parabéns.



    [não sou novato]



    O objetivo do deck é 'fechar' o Trono de Urza o mais rápido possível (ou quase, em muitos casos vale a pena fechar apenas no

    quarto turno).

    Depois de 'fechado', ele tem como objetivo sobreviver até conseguir baixar o Rhystic Circle e impedir que nosso amiguinho nos

    mate.

    Com Stonehorn Dignitary e Mnemonic Wall na mesa, podemos conjurar um Ghostly Flicker dando alvo em ambos e nosso oponente

    jamais declarará outro ataque.

    (Quando a Mnemonic Wall volta para o jogo, ela pode voltar do cemitério o próprio Ghostly Flicker que exilou-a).



    Bom, agora vamos para a lista do deck:



    Criatura: 2xSea Gate Oracle, 2xStonehorn Dignitary, 2xMnemonic Wall, 4xMulldrifter e 1xUlamogs Crusher.

    Remoção de criatura ou jogador: 1xRolling Thunder.

    Anula: 2xProhibit e 3xCondescend.

    Sobreviver: 2xMoments Peace, 1xPulse of Murasa, 3xRhystic Circle e 2xRepeal.

    Misc: 3xImpulse e 3xGhostly Flicker.

    Manafix: 4xProphetic Prism e 4xExpedition Map.

    Terreno: 2xShimmering Grotto, 1xCachoeira dos Espinhos, 3xAngra Tranquila, 1xRemote Isle, 2xIsland e os 12 terrenos de Urza.



    Agora vamos para explicações sobre os cards:!:



    As interações:

    Ghostly Flicker + Mnemonic Wall + Stonehorn Dignitary faz com que o nosso querido Stompy (deck verde com muitas criaturas

    rápidas) jamais ataque novamente, aí é só matar com 1 mulldrifter, em 10 turnos, =]

    Ghostly Flicker + 2xMnemonic Wall + 1 Moments Peace tem quase o mesmo efeito do acima, a diferença é que as criaturas não

    causam dano de combate, e no caso acima, o jogador não pode atacar.

    Ghostly Flicker + Mnemonic Wall + Qualquer criatura/terreno/artefato que tem habilidade ao entrar no campo de batalha: Faz o

    efeito dele a cada 3 manas gastas (1 azul).



    As cartas para sobreviver (e matar as vezes):

    Rolling Thunder: Única remoção do deck, pode ficar 'infinito' com o combo de Ghostly Flicker + 2xMnemonic Wall. Se o

    oponente consegue exilar cards do cemitério é melhor usar 2 no deck.

    Pulse of Murasa: Fonte de vida e retorna alguma criatura útil para sua mão.

    Moments Peace: A 'Fog' do deck, útil contra qualquer deck praticamente. Vai deixar o oponente apreensivo a cada ataque.

    Repeal: O 'bounce' do deck, pode ser usado tanto nas permanentes do oponente quanto nas suas.



    E, finalmente, a carta tema do deck:

    Rhystic Circle: Este encantamento serve tanto como um efeito de 'Fog' quanto um efeito de prevenção de dano sobre qualquer

    fonte, seja ela uma mágica instantânea (Lightning Bolt), um feitiço (Fireball) ou uma criatura que não pode ser alvo de nada

    (Blastoderm). Ela o torna invencível igual a estrela do Mário.



    Bom, sobre o deck basicamente são essas informações, caso haja alguma dúvida podem me contactar por aqui mesmo que eu ficarei

    feliz em lhes atender.

    Eu não comentei CADA carta do deck pois ficaria muito maçante. Mas me procurem com as dúvidas.

    Side? Eu geralmente construo um side de acordo com o ambiente e de acordo, também, com o estilo de jogo do piloto do baralho.

    Claro que 6 a 8 cartas são sempre fixas e as outras flutuam de acordo com o estilo de cada um.



    Grande abraço a todos, e, por favor, me corrijam sobre os erros! Sejam os de português ou sobre MTG mesmo!! =]



    Sobre o autor:

    Nome: Wladimir Oda Petroski.

    Idade: 36.

    Joga desde: 08/1996.

    Primeira carta: Alabaster Potion.

    Primeira rara: Hazduhr the Abbot.

    Primeiro deck: Azul e Branco.

    Primeira vitória: Phantom Monster + Counterspell.

    Cor preferida: Preto.

    Nacional: Joguei 4 nacionais, com melhor resultado um 33º lugar. De Azul e Preto controle.

    Ranking: Quando jogava competitivo eu era o 11º do país e entre os 1000 do mundo.

    Hoje em dia: Pauper como formato primário mas me arrisco no Legacy e Modern. Pretendo iniciar no Brawl (formato Commander T2).

    Objetivos: Me divertir, sem ser um caça-resultados.



     



     


  • Signature Spellbook: Seth (ou SaffronOlive)

    Signature Spellbook: Seth (ou SaffronOlive)

    por lfgcampos em 01/04/2018 - 47 Visualizações, 0 Comentários.

    A mtggoldfish anunciou um produto chamado de "Signature Spellbook: Seth, Probably Better Known as Signature Spellbook: SaffronOlive", contendo 7 cartas famosas usadas por Saffron Olive nos seus videos das suas séries "Budget Magic" e "Against the Odds".



    As cartas são:



    - Blood Moon 



    - Panharmonicon v1



    - Panharmonicon v2



    - Siege Rhino 



    - Serra Angel 



    - Sphinxs Tutelage 



    - Tree of Redemption 



     



    As artes alternativas ficaram muito boas, pena que é um produto de 1º de Abril e tudo não passa de uma brincadeira.



    Confira o anúncio oficial.


  • Apresentando: o Blog!

    Apresentando: o Blog!

    por MypCards em 26/03/2018 - 35 Visualizações, 1 Comentários.

    Olá, pessoal, já estão sabendo da novidade do mypcards.com?



    Estamos muito contentes de lançar o nosso BLOG!!!



    Um espaço para os usuários escreverem artigos sobre seu cardgame, decks, campeonatos, lançamentos de novas edições…



    Você sempre quis ter um blog para falar do seu cardgame? Então esse é o momento!



    Inclusive se quiser levar isso a sério, e não ser só um blogueiro casual... Fale conosco agora! Queremos fazer parceria e colaborar com os futuros blogueiros de cardgames de todo Brasil.  



    COMO USAR?



    Para usar o blog é muito simples:



    1 - Defina um título bem bacana.



    2 - Escolha uma imagem de destaque dentre todas as cartas disponíveis do cardgame.



    3. Mãos à obra: escreva seu texto e capriche no conteúdo. Quando quiser selecionar uma carta específica, escreva # e o nome da carta para criar automaticamente um link para ela, assim: Fatal Push  



    4. Para incluir uma imagem no corpo do texto, clique no ícone da imagem, vá para a aba Enviar ao servidor, clique em selecionar arquivo e depois enviar ao servidor. Na tela que aparecer você pode configurar mais alguns detalhes da imagem, como por exemplo aparecer Centralizado, e aí é só apertar Ok.



    5. Você pode começar escrevendo hoje, escrever mais outros dia, revisar em outro, e somente quando finalizar todos os detalhes, desmarque a caixa "Rascunho" no rodapé do blog para publicar para todos os usuários.



    E aí, topa experimentar? Acesse www.mypcards.com/blog



    Até mais :)



    Equipe MYP Cards