PPTQ Maringá 05/08/18 [Report - Campeão]

Escrito por basdao
Publicado em 06/08/2018
362 Visualizações, 1 Comentários.

Fala galera, tudo na paz?

Meu nome é Leandro S. Basdão... Magic é um hobby de mais de 22 anos, comecei a participar mais dos torneios grandes no ano passado, antes nunca tinha saído de Londrina para disputar um campeonato.

Vou falar um pouco de como foi o PPTQ Maringá 05/08/18. Eu consegui ser campeão deste torneio com o deck UW Spirits. Minha escolha foi feita devido ao aparecimento do deck, com a adição dos espíritos de M19. Eu joguei muito com este deck quando ele era Standard e decidi relembrar a sensação de abusar dos bichos com lampejo e ter mais opções de jogadas.

O deck que utilizei foi:

Vamos as partidas!!!

Match 1 – Cláudio (Soul Sisters)

Neste match, no game 1, eu consegui colocar mais pressão com os espíritos voadores mesmo com o ganho de vida dele, fazendo 1-0. No game 2, ele resolveu uma Lyra Dawnbringer  que ganhou o game. No game 3 ele estava com muita vida e com o Kami of False Hope voltando todo turno, prevenindo meus ataques. Ele não conseguiu achar nenhuma criatura para me matar, então o tempo acabou.

Resultado 1-1

Match 2 – Fernando “Pato” (Red Prision)

Neste match, no game 1, ele conseguiu resolver algumas mágicas que não me afetaram, tentou uma Ponte Traiçoeira que eu consegui remover com o Spell Queller e eu consegui ganhar com os ataques. No game 2, pós side, ele resolveu um Chalice of the Void para 2, mas tinha apenas criaturas CMC 3 nas mãos, coloquei um Geist of Saint Traft no passe por causa do Rattlechains na mesa. Ele não aguentou os ataques e fechei o match.

Resultado 2-0

Match 3 – Anderson (UW Control)

Lembro pouco deste match, mas no game 1 ele resolveu uma Elspeth, Campeã do Sol e ganhou. Os outros dois eu ganhei com o auxílio do Selfless Spirit que segurou as remoções em massa.

Resultado 2-1

Match 4 – Belatto (UR Magos)

Neste match eu nem vi a cor do jogo praticamente. Fui surrado por remoções pontuais, raios no passe, Soul-Scar Mage e Grim Lavamancer.

Resultado 0-2

Match 5 - Oponente ? (Jeskai Control)

Neste ponto não poderia perder, senão era pegar o caminho de casa. Perdi o primeiro game sem conseguir colocar pressão no oponente. Nos games 2 e 3, com o side, consegui estabilizar e ir atacando pouco a pouco. Neste match os Mausoleum Wanderer ajudaram muito.

Resultado 2-1

Match 6 – Oponente ? (Burn)

Comecei o match sem saber o deck do oponente, iniciei com uma mão com 2 Path to Exile e comprei o terceiro, então perdi game 1. O game 2 consegui ganhar no aperto, com os Mausoleum Wanderer e Spell Queller. No game 3, iniciei com uma mão de 2 lands e 5 cartas (em especial Adoração e Geist of Saint Traft ). Fomos trocando um dano, quando coloquei Adoração e depois Geist of Saint Traft ele desestabilizou. Ele concedeu porque não tinha dado side in no Orgia Destrutiva.

Resultado 2-1

Neste ponto fechei com 4-1-1, conseguindo a sétima posição e ganhando 3 booster de M25. Fiquei muito feliz, pois consegui obter um top8 com um deck que joguei muito no formato Standard. Algo importante neste momento foi minha conversa com João Araújo. Ele me informou algumas coisas sobre o deck KCI (Krark-Clan Ironworks). Basicamente ele falou anula o KCI rsrs! E vamos para o top8!

Quartas – João Rinaldo (Jund)

Para não fugir do habitual em PPTQs, enfrentei mais um amigo de Londrina, o João. Na semana passada tinha perdido a final para ele na Piedade Cardhouse (Boggles Vs Jund) (Report do campeão aqui). Ele até me perguntou porque da mudança, eu falei que achei o deck bacana e resolvi investir nele neste PPTQ. Vamos para o jogo.

Game 1 eu coloquei pressão levando ele a 3 de vida, mas os Dark Confidant dele insistiam em revelar lands. Ele conseguiu comprar muita carta e ganhou. Game 2 não me recordo muito, mas ele não mexeu na minha vida e foi tomando pressão aos poucos com os espíritos voadores. No game 3, um jogo tenso e apertado. Ficamos colocando algumas criaturas na mesa. Ele tentou uma Liliana do Véu em um momento derradeiro, mas anulei com o Desejo Unificado. Ele morreu para dois ataques seguidos com os lords +1/+1 para a tropa. O Rest in Peace ajudou muito nos dois games finais.

Resultado 2-1

Semi – Aleksander (RG Eldrazi Aggro)

Nos dois games que jogamos, ele não conseguiu imprimir a pressão do deck dele. Os Reality Smasher dele não apareceram e as poucas remoções que tentou foram anuladas ou invalidadas pelo Rattlechains. Eu fui atacando e reduzindo a vida dele aos poucos.

Resultado 2-0

Final – Gustavo (KCI)

Aí estava o deck que nem fazia ideia de como ganhar e nem como ele combava. Ele começou por ter se qualificado na posição melhor que a minha. Ele colocou alguns artefatos até turno 3 e eu coloquei o Remorseful Cleric (espírito novo de M19 que exila cemitério). Neste momento achei que estava bem. Ele fez no turno 4 dele o Krark-Clan Ironworks sacrificou uma Mox Opal e uma Estrela Cromática. Neste ponto ele conjurou o Scrap Trawler, em resposta eu exilei o cemitério dele. Ai ele começou a sacrificar artefatos, conjurar artefatos e comprar cartas. Achou mais uma Mox Opal e fechou o combo. Não me pergunte para explicar, pois não me lembro da ordem e prioridades na pilha rsrs!!!

Fomos para o game 2, eu estava com Rest in Peace na mesa e ele sacrificou um artefato, que compra carta quando vai para o cemitério. Ele comprou a carta e olhou, neste momento eu e o juiz acusamos a situação. Ele já estava à beira de um Game Loss, após essa infração, que foi dado.

Game 3, foi um dos mais tensos também, eu estava um pouco seguro, pois tinha Desejo Unificado e Spell Queller. Ele tentou um Krark-Clan Ironworks  que foi anulado. Eu fui atacando aos poucos. Ele conseguiu ganhar vida com seus Natures Claim em seus próprios artefatos. Num momento crucial ele baixou um Scrap Trawler e eu removi com o Spell Queller. Aí eu fiquei com uma criatura e um terreno na mão. Ele baixou um terreno que volta um artefato do cemitério para a mão, e quem voltou.... ELE... o Krark-Clan Ironworks. Quando ele me passou tinha que comprar algo... e comprei!!!! Outro Spell Queller!!! Passei e ele conjurou o Krark-Clan Ironworks e removi com o Spell Queller. Neste momento eu estava com o dano letal na mesa. Ele passou, eu comprei outro espírito (estava com 2 na mão). Ataquei e ele forçou o terceiro Natures Claim no artefato dele, ganhando 4 de vida. Na mesa eu tinha 2 Mausoleum Wanderer, 2 Spell Queller e 1 Rattlechains. Neste momento baixei os dois espíritos da mão com Flash, aumentando os dois Mausoleum Wanderer e matando na conta.

Resultado 2-1

Estava feito!!!! Mais um caneco pra Londrina!!! Galera fiquei muito contente, pois agora terei classificação para jogar um torneio grande em São Paulo.

Gostaria de parabenizar ao pessoal da Supernova, de Maringá pela organização do torneio. Foram mais de 40 jogadores. Sem contar o churrascão que estava muito bom. Parabéns!!!

Gostaria de agradecer ao apoio de todos os jogadores de Londrina/Ibiporã, pelas dicas e pela torcida, em especial ao João Araújo que neste torneio me deu dicas preciosas e torceu, até interferiu na final pensando que eu tinha esquecido um trigger do Mausoleum Wanderer... Isso sim é torcida!!! rsrs... É muito gratificante saber que pessoas nos apoiam e nos ajudam!! Gostaria de agradecer também as lojas de Londrina, Batbanca e Piedade Cardhouse, que mantêm o Magic na cidade. O MYP também não poderia ficar de fora né, obrigado pelo apoio.

Grande abraço!!!

Comentários

Aleksander comentou em 07/51/2018 11:51

Eu sou o cara do RG Eldrazi na semi, e o jogo foi esse resumo ai mesmo não consegui colocar pressão alguma em nenhum dos jogos, tinha boas mãos para início de jogo com dorks para acelerar, mas não fiz nenhum Smasher ou Zóio. Meu primeiro torneio com o deck, fez mais do que o esperado.