Boletim dos Artesãos - Descobrindo Kamigawa | Magic

Escrito por
Publicado em 31/01/2022
751 Visualizações, 0 Comentários.

Olá e sejam bem-vindos a mais um Boletim dos Artesãos, que segue te trazendo o que de mais importante acontece no mundo de Magic: the Gathering. Nessa semana dois assuntos monopolizaram os debates na comunidade e foram o novo anúncio de B&R, com rebalanceamentos, e a estreia de Kamigawa: Dinastia Neon. Então vamos a eles.

Kamigawa Está de Volta

Na última quinta-feira, dia 27, finalmente tivemos o show de estreia da mais nova coleção de Magic, o tão aguardado retorno a Kamigawa. O show teve um alto nível de produção, como estamos acostumados, incluindo uma versão de “Kamigawa-niana” de Lo-fi para a tela de espera. E, como sempre, a Wizards trouxe nomes de peso para a atração, dessa vez pareando Becca Scott com B. Dave Walters, nome conhecido no mundo de D&D.

O show de estreia deu início à temporada de previews, porém Kamigawa já estava sendo revelada antes disso. Normalmente vemos as cartas antes da história, mas dessa vez a ficcção que acompanha o set foi publicada antes dos spoilers, então quem acompanhou já tinha história na mente, só faltavam as cartas.

Como comentamos aqui, o cenário do set mostra o embate de Kaito contra Tezzeret, mas também contra o phyrexiano Jin Gitaxias. Também já sabíamos que A Errante estaria presente, mas não ficamos limitados a isso e agora sabemos que a planinauta é a imperatriz do plano, mas ainda não sabemos seu nome. A planinauta final que compõe o elenco do set é Tamiyo, que é nativa do plano. Na história ela auxilia Kaito na luta contra Tezzeret e Jin Gitaxias, mas ao final acaba sendo raptada e complecionada pelo pretor, se tornando a primeira planinauta phyrexiana do multiverso, o que foi um grande choque.

Planinautas em Kamigawa

Em termos de mecânicas temos um trio que faz seu retorno. A primeira delas são as Sagas, uma das mecânicas recentes mais populares. O que diferencia as sagas de Dinastia Neon das outras que vimos até agora é que, em seu último capítulo, elas se transformam em criaturas encantamento que representam as histórias sendo contadas.

Saga Neon

Canalizar também retorna e com a mesma funcionalidade, ao descartar uma carta por seu custo de habilidade um efeito acontece. Esta é uma mecânica muito atrativa para permanentes lendárias, mas aparece em todas as complexidades e em todas as raridades. A última mecânica que retorna é Ninjutsu e, de fato, não seria um set de ninjas sem ela, adicionando mais camadas ao combate, já que nunca se sabe o que pode vir de uma criatura que não foi bloqueada.

Channel e Ninjutsu

Além dessas temos duas mecânicas novas. Reconfigurar é, de forma simples, a fusão entre criaturas e equipamentos. Pagando o custo sua permanente deixa de ser uma criatura e passa a ter apenas função de equipamento. Uma vez que ela seja desanexada, no entanto, ela volta a ser uma criatura normal.

Finalmente temos cartas que interagem com criaturas Modificadas. Uma criatura modificada é simplesmente uma que esteja encantada, desde que seja por uma aura que você controle, equipada ou com algum marcador. A princípio a mecânica é intuitiva e com cartas com efeitos variados, mas tem suas dissonâncias, como não contar auras dos oponentes e, a menos que receba uma errata digital, não funcionar com a mecânica perpétuo do Magic Arena.

Reconfigurar e Modificadas

Os previews de Kamigawa acabaram de começar e ainda temos muito a ver do set, você pode conferir a lista completa deles aqui. A medida que as cartas forem sendo reveladas poderemos avaliar melhor como elas devem interagir entre si e os outros sets.

B&R Variada e Balanceada

Na terça-feira, dia 25, recebemos mais um anúncio de B&R, desta vez afetando o Standard, o Legacy, o Alchemy e o Histórico. No Standard a decisão foi no sentido de enfraquecer os decks de controle azuis e abrir espaço para diversidade no Metagame. Para isso a Epifania de Alrund e Dividir por Zero foram banidas do formato.

Tendo este mesmo conceito em mente, Refúgio sem Rosto  também recebeu o banimento. Neste caso, os decks enfraquecidos são o Mono-White e o Mono-Green, decks super-agressivos que faziam frente ao domínio de Epifania. Todos estes decks devem continuar viáveis no formato, o azul ainda tem Lier, Discípulo dos Afogados e Hullbreaker Horror e os decks agressivos continuam intocados, com a exceção do terreno. O que se espera é que eles sejam menos consistentes, o que pode permitir novas estratégias floresçam.

No Legacy, Ragavan, Afanador Ágil, foi quem recebeu o banimento. Desde o lançamento de Modern Horizons 2 o bichinho colocou seu domínio não apenas neste formato, mas também no Modern. No Legacy em específico sua casa mais comum, o UR Delver, mantinha uma taxa de vitória de incríveis 56% contra os outros decks no Magic Online. Com números tão altos um enfraquecimento da estratégia é mais que bem vindo.

Passando para os formatos digitais tivemos um total de 19 cartas rebalanceadas. Apenas uma delas foi específica para o Histórico, a reintrodução de Teferi, Manipulador do Tempo, ao formato. O planinauta teve seu valor de mana aumentado de 3 para 4 e sua habilidade passiva retrabalhada para permitir mais flexibilidade e respostas por parte do oponente.

Das mudanças que tinham o Alchemy como alvo 8 delas foram enfraquecimentos. Dividir por Zero foi banida no Standard, mas sobrevive no Alchemy reduzindo o poder de sua habilidade de Aprender. Lier, Discípulo dos Afogados também foi enfraquecido para funcionar somente no seu turno e Hullbreaker Horror agora pode ser anulado, o que mostra que decks azuis de controle também são uma ameaça forte no Alchemy.

Azul Balanceado

Nas cartas que receberam um empurrãozinho, se destaca a atenção dada à mecânica de se Aventurar em uma Masmorra. 8 das melhorias tiveram como alvo essa mecânica, que, enquanto era divertida de se jogar, ficava atrás das outras estratégias do formato. Talvez com esse impulsionamento o deck possa figurar entre as estratégias viáveis do Alchemy.

Além dessas mudanças algumas cartas lançadas em Alchemy: Innistrad foram ajustadas. A lista completa com as mudanças você pode ver no artigo original.

Assim terminamos mais um Boletim dos Artesãos. Agora queremos saber de você. O que achou de Tamiyo passar pela completação? Está gostando dos previews de Kamigawa? E os banimentos e rebalanceamentos, foram bons para os formatos? Sinta-se livre para nos contar usando a seção de comentários. Você também pode nos alcançar por nossa página no Facebook, Twitter ou Instagram. Obrigado pela leitura.

Thiago Santos dos Artesãos do Magic

Comentários

Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Ao navegar neste site, você concorda com os nossos termos de uso.