Boletim dos Artesãos - B&R Extensa e o Pioneer Cresce

Escrito por artesaosdomagic
Publicado em 25/11/2019
53 Visualizações, 0 Comentários.

Olá e sejam bem-vindos a mais um Boletim dos Artesãos, abastado com o que de mais importante aconteceu no mundo do Magic: the Gathering na última semana. E o grande acontecimento desse último período foi mesmo o anúncio de B&R que mexeu no Standard, como se esperava, mas também em formatos Eternos. Então vamos logo a ele!

Ponto Final para Oko

O reinado de Oko, Ladrão de Coroas, que começou há algumas semanas com o banimento de Campo dos Mortos no Standard, finalmente chegou ao fim com o Anúncio de Banidas & Restritas da última segunda-feira, dia 18, quando a carta também recebeu o machado. Acompanhando o planinauta, Era Uma Vez e Véu do Verão também deram adeus ao Standard.

Os banimentos foram baseados em dois pilares para uma correção de curso completa do formato, dando a ele seu terceiro início desde o lançamento de Trono de Eldraine. O primeiro pilar é o enfraquecimento dos decks UGx Food, em que Oko, Ladrão de Coroas era a grande estrela, e por isso ele está sendo banido.

Oko, Ladrão de Coroas

O arquétipo, que ascendeu ao topo do formato para ocupar a vaga do falecido Bant Golos, se mostrou muito forte e resiliente, com alta popularidade, exemplificada nos 60% do Metagame do Campeonato Mítico VI, e performances convincentes, como a vitória de Ondřej Stráský neste mesmo campeonato (que você pode ler mais sobre aqui).

Além disso, o deck se manteve acima de basicamente qualquer outro de seus competidores, e com um embate favorável contra o campo como um todo, mesmo depois de se tornar o alvo primário do formato. E ele pôde aproveitar essa posição privilegiada muito em virtude da habilidade de Oko, Ladrão de Coroas de impedir qualquer tipo de resposta que pudesse vir de um artefato ou criatura, enquanto era acelerado por Ganso Dourado o mais cedo quanto Turno 2.

Oko, Ladrão de Coroas também foi banido no Brawl por essa mesma habilidade que o tornava um general inerentemente muito superior aos demais, já que ele tem o poder de "apagar" generais criaturas oponentes. Isso tornava a experiência de jogar contra ele extremamente miserável.

O outro pilar que sustenta os banimentos no Standard é corrigir a super representação da cor Verde no formato. A cor, que antes poderia até ser considerada fraca no construído, passou a ter as melhores cartas em um sem fim de categorias, como ameaças, vantagem e seleção de cartas e até mesmo respostas em velocidade instantânea.

Era Uma Vez e Véu de Verão

Dessa forma, Era Uma Vez está sendo banida do Standard. A carta, que foi a mais jogada nos últimos dois Campeonatos Míticos, provê aos decks verdes inícios de jogo avassaladores e acesso à ajuste de mana de forma consistente e a custo zero, algo que nenhuma outra cor tem acesso. Assim, de modo a reequilibrar as cores, essa enorme consistência precisa ter fim.

Véu do Verão também está sendo banida, mas por seu incrível poder reativo. A instantânea se tornou a resposta mais ampla e eficiente de todo o Standard, protegendo os decks Verdes de remoção e disrupção, ou seja, impedindo que outras estratégias tivessem chance de brilhar e o Standard de se corrigir. Por esse motivo ela também tem que ir.

Como dissemos antes, esse é mais um início para o Standard e logo antes do último evento competitivo do ano, o Campeonato Mítico VII. Vejamos se o formato consegue finalmente se estabilizar de forma saudável nas próximas semanas.

Wrenn e Seis Banido no Legacy, Narset Restrita no Vintage

Além das mudanças no Standard e no Brawl, a Wizards também fez intervenções nos formatos Eternos Legacy e Vintage, apenas uma carta em cada um, mas que podem representar grandes mudanças no Metagame.

No Legacy Wrenn e Seis está banido. O planeswalker lançado em Modern Horizons havia encontrado sua casa em uma das maiores forças do formato, o arquétipo Delver, especificamente na combinação Temur. 

Com essa nova adição o Temur Delver se consolidou como a melhor variante do arquétipo, alcançando uma taxa de vitorias de 56,5%, três vezes mais campanhas 5-0 em ligas do Magic Online que o segundo melhor deck, e embate favorável contra cada um dos outros 10 decks mais populares. Assim a Wizards decidiu acabar com tamanha dominância que o deck possuía.

Já no Vintage, Narset, Rasgadora de Véusestá sendo restrita devido ao poder de sua habilidade passiva. Em um ambiente como o Vintage a carta estava gerando muitos jogos que eram basicamente unilaterais. Explicando de forma simples, muitos jogos se resumiam no ponto em que o jogador que conseguia resolver sua cópia da planinauta comprava cartas e o outro assistia frustrado.

A restrição de Narset, Rasgadora de Véusdeve diminuir a frequência em que um jogador consegue prender o outro fora do jogo com a habilidade passiva para uma proporção de jogos considerada saudável.

Wrenn e Seis e Narset

O Avanço do Pioneer

Desde seu anúncio há algumas semanas, o mais novo formato do Magic vem crescendo de forma impressionante. O plano de o formato ter um começo mais devagar, com banimentos agressivos e fora de ciclo, teve de ser alterado visto que as lojas, e os jogadores, imediatamente abraçaram o formato como um de seus carros-chefes no jogo competitivo.

Em virtude disso agora temos anúncios de Banidas & Restritas semanais exclusivos para o formato, até que ele possa integrar o ciclo junto com os outros, o que se espera que aconteça no início de 2020, antes da primeira série de Players Tour.

Neste breve tempo de existência quatro cartas se juntaram às fetchlands entre as banidas do formato. Uma delas é o Guardião Felidar, uma das peças do combo Copy-Cat, poderoso demais em seu Standard e também se provou poderoso demais no Pioneer.

As demais são três cartas Verdes: Linha de Força da Abundância, Juramento de Nissa e Véu do Verão. Linha de Força da Abundância provou ter uma interação forte demais com Nyktos, Santuário de Nyx nos decks de Devoção, gerando inícios que deixariam os terrenos de Urza orgulhosos. Julgamento de Nissa fornecia aos decks seleção de cartas a custo baixo e ainda continuava no campo para sinergias extras, fazendo que os decks que a usavam fossem demasiado consistentes. Já Véu do Verão foi banido por razões parecidas com as que já explicamos acima.

Apesar disso o Verde continua como uma potência no formato, que, no momento, tem um Metagame bastante diverso, incluindo basicamente todas as cores e variadas estratégias, entre Combo, Midrange, Aggro e Control, em suas opções viáveis.

E já nessa semana temos a Semana do Pioneer no Magic Online, com PTQs acontecendo todos os dias de hoje, 25 de novembro, a domingo, 1 de dezembro. É uma boa oportunidade de experimentar o formato com uma verdadeira oportunidade em jogo, e com certeza será mais uma ótima fonte de dados.

O Pioneer já está apontado para a direção do sucesso com o suporte da Wizards e de outras grandes iniciativas, como a StarCity Games, que anunciou a partir do ano que vem o formato substituirá o Legacy em seu circuito. Estaremos aqui para assistir essa trajetória!

Assim finalizamos mais um Boletim dos Artesãos. O que você achou das decisões anunciadas na B&R? Acha que o Standard vai se recuperar? E o que espera do Pioneer daqui pra frente? Sinta-se livre para nos contar usando a seção de comentários. Você também pode nos alcançar por nossa página no Facebook ou Twitter. Obrigado pela leitura.

Thiago Santos dos Artesãos do Magic

Comentários