Boletim dos Artesãos - Javier Domínguez Campeão do MCV

Escrito por artesaosdomagic
Publicado em 21/10/2019
118 Visualizações, 0 Comentários.

Olá e sejam bem vindos a mais um Boletim dos Artesãos, recheado com o que de mais importante aconteceu no mundo do Magic na última semana. E o grande foco dessa edição será o jogo competitivo, já que tivemos o Campeonato Mítico V neste fim de semana e também a divulgação do calendário completo de Players Tours e MagicFests de 2020. Vamos logo nos inteirar sobre esses assuntos.

O Metagame do Campeonato Mítico V

Muito antes do começo da competição já ficamos sabendo como seria o Metagame do Dia 1, já que a Wizards publicou todas as decklists com antecedência na segunda-feira, dia 14. Como dissemos aqui, Bant Golos estava claramente posicionado como o melhor deck do Standard e em situações assim os jogadores normalmente têm a opção de se juntar ao melhor arquétipo ou tentar combatê-lo, de forma que se espera uma redução na popularidade do deck pelo tamanho do alvo em suas costas.

Bant Golos ignorou tudo isso, no entanto, e assegurou sua posição de deck mais popular com 33,8% do Metagame, mais que o dobro do segundo colocado, Simic Food, que ficou com 16,2%. 

Metagame MCV

Os números ficam ainda mais impressionantes se juntarmos todos os decks que faziam uso da estrutura Golos, Peregrino Incansável + Campo dos Mortos, que inclui, além do Bant Golos, Golos Fires e 4C Golos, num total de 29 decks, uma porção de quase 43% do campo.

No entanto, colocando o bicho papão um pouco de lado, há que se atentar a outra dupla dinâmica que marcou forte presença no campeonato, Oko, Ladrão de Coroas e Nissa, Abaladora do Mundo. Somando todos os decks construídos sobre essa estrutura, que inclui o já citado Simic Food, mas também Bant Food e Bant Ramp temos cerca de respeitáveis 29% do Metagame.

Agregando essas duas variações de decks de aceleração de mana 48 dos 68 decks do campeonato são alguma forma de Simic (UGx) Ramp. O fato de que 70% dos jogadores se aglomeraram em arquétipos parecidos em combinações de cores quase idênticas é, ao mesmo tempo, impressionante, assustador e preocupante.

A alternativa mais segura contra o enxame de Golos era ir Aggro, mas os jogadores pilotaram decks como Mardu Knights, Gruul Aggro, Selesnya Adventure e Mono-Red Cavalclade para performances bastante desiguais. Além disso a maioria desses decks não tinha um embate favorável contra o Simic Food, o que dificultou seu avanço.

Dessa forma as duas melhores estruturas do campeonato mantiveram sua dominância no Dia 1. "Golos + Campo" passaram 12 competidores (cerca de 43%) dos 28 que jogariam o Dia 2. "Oko + Nissa" ficaram apenas um jogador atrás, com 11 competidores (cerca de 39%). Somando tudo tivemos mais de 80% do Dia 2 numa forma de Simic Ramp.

Os outros decks do Dia 2 foram os persistentes representantes do Aggro: 2 cópias de Mardu Knights e um representante de cada para Gruul Aggro, Selesnya Aventure e Mono-Red Cavalclade.

Após mais 7 rodadas de suíço Golos mais uma vez se mostrou amplamente dominante, colocando 9 de seus jogadores no Top 16 do torneio e Oko ficou mais atrás, com 4 representantes, o que são números impressionantes. Fechando esse grupo tivemos um de cada de Mardu Knights, Gruul Aggro e Mono-Red Cavalcade.

Porém, por uma questão de talvez sorte aliada à expertise individual dos jogadores a posição desses decks na classificação final nos deu um Top 8 muito mais interessante do que partidas mirror sem fim, já que todos os representantes de Aggro acima seguiram para o mata-mata no domingo.

O Top 8 do Campeonato Mítico V ficou da seguinte maneira: Lee Shi Tian com Mono-Red Cavalclade; Gabriel Nassif com Simic Food; Ken Yukuhiro com Mardu Knights; William Jensen com Simic Food; Jean Emmanuel Depraz com Bant Golos; Stanislav Cifka com Bant Ramp; Andrea Mengucci com Bant Food e Javier Domínguez com Gruul Aggro.

Top 8 MCV

Javier Domínguez Conquista o Campeonato Mítico

O espanhol Javier Dominguez foi um dos jogadores que decidiu se opor à onda de Golos, escolhendo para o campeonato o Gruul Aggro na esperança de fechar o jogo antes que a horda de zumbis de Campo dos Mortos chegasse, com a ajuda do poderoso equipamento Brasolâmina, de criaturas grandes, mas com custo baixo, como Stomp // Bonecrusher Giant, e da potência de Questing Beast.

 

O campeonato não foi nada fácil para ele, no entanto, mesmo com um deck desenhado para enfrentar o deck mais popular do formato, e Javier conseguiu passar para o Dia 2 nos critérios de desempate. O mesmo se repetiu no corte para o Top 8 com ele se classificando em 8º lugar. A situação parecia ainda mais desanimadora já que apenas um Bant Golos seguiu para o Top 8.

Isso são apenas detalhes, no entanto, já que um campeão deve estar preparado para vencer qualquer oponente. Javier despachou Stanislav Cifka e Gabriel Nassif antes de finalmente enfrentar o Bant Golos de Jean Emmanuel Depraz, que ele também venceu, se classificando para a Grande Final, e na parte de cima da eliminação dupla, uma grande vantagem.

Depraz venceria a final da parte de baixo contra Andrea Mengucci para tentar a revanche contra Domínguez na Grande Final. E ele veio cheio de energia vencendo a primeira partida apesar do embate desfavorável de seu deck e equalizando a situação para a segunda e decisiva partida.

Na partida final Brasolâmina mostraria seu poder, fechando o primeiro jogo equipada em um Arpoador Kraul. No segundo jogo Depraz conseguiu estabilizar o jogo finalizando com um Krasis Hidroide gigante, novamente equalizando o embate. Domínguez não deixaria a vitória escapar, no entanto, e no jogo final enviou uma ofensiva poderosa da qual Depraz não pôde se recuperar, se tornando assim o campeão do Campeonato Mítico V.

Javier Domíguez é o Campeão do Campeonato Mítico V
Javier Domíguez é o Campeão do Campeonato Mítico V

Javier Domínguez, o atual campeão mundial, ganha seu primeiro título de Pro Tour/Campeonato Mítico, em mais uma rica apresentação para seu forte currículo. Como ele já tem um convite para o Mundial de Magic, Jean Emmanuel Depraz herdou a vaga dada pelo Campeonato Mítico V.

Calendário de Eventos de 2020

A Wizards divulgou semana passada o calendário de todos os Players Tour e MagicFests de 2020. Serão 42 MagicFests no ano divididos em cinco séries. Os GPs, que acontecem nessas MagicFests, dão vaga para os Players Tours, com o campeão se classificando diretamente para as Finais de Players Tour.

A primeira série de Players Tour do ano acontece entre 31 de janeiro e 2 de fevereiro para Europa e Ásia-Pacífico, e entre ao dias 7 e 9 de fevereiro para as Américas. As Finais ocorrem entre 24 e 26 de Abril em Houston.

A segunda série, para a qual o único GP no Brasil, o GP São Paulo, que ocorre entre 20 e 22 de março, classifica tem o torneio da região Europa entre os dias 1 e 3 de maio e os da Ásia-Pacífico e Américas entre os 8 e 10 do mesmo mês. As Finais ocorrem em Minneapolis de 10 a 12 de julho.

A terceira e última série de Players Tous do ano tem torneios regionais de 9 a 11 de outubro nas Américas e 16 a 18 de outubro na Ásia-Pacífico e Europa. As finais dessa série ocorrerão em 2021 em dias e locais a serem definidos.

Assim terminamos mais um Boletim dos Artesãos. Hoje é dia de Banidas & Restritas e tivemos muitos dados para analisar vindos do Campeonato Mítico V. Qual seria sua decisão hoje? Baniria algo do pacote "Golos, Peregrino Incansável + Campo dos Mortos"?  Algo do pacote "Oko, Ladrão de Coroas + Nissa, Abaladora do Mundo"? Não mudaria nada? Sinta-se livre para nos contar usando a seção de comentários. Você também pode nos alcançar por nossa página no Facebook ou Twitter. Obrigado pela leitura.

Thiago Santos dos Artesãos do Magic

Comentários