Boletim dos Artesãos - Grandes Retornos no Campeonato Mítico III

Escrito por artesaosdomagic
Publicado em 24/06/2019
180 Visualizações, 0 Comentários.

Bem vindos a mais um Boletim dos Artesãos trazendo para você o que de mais importante aconteceu no Magic na última semana e hoje o assunto principal não poderia deixar de ser o Campeonato Mítico III que ocorreu este fim de semana em Las Vegas.

A Conquista de Matias Leveratto

Matia Leveratto se sagrou vencedor do Campeonato Mítico III com uma incrível performance com seu deck Simic Ramp. O jogador era sem dúvida a maior história de superação no evento. Ele já foi um jogador de alto nível na Argentina no começo da década, mas não obteve sucesso internacional. Ele até conseguiu se classificar para o Pro Tour Khans de Tarkir, em 2014, mas terminou a competição com um decepcionante 9-7 depois de estar com um 9-2 no começo do evento e acabou deixando a cena competitiva. Isso mudou, entretanto, com o lançamento do Magic Arena. Matias começou a jogar no programa e eventualmente conseguiu uma vaga para o Qualificatório do Magic Arena, acabando como um dos 16 competidores qualificados para o Campeonato Mítico pela plataforma. Mesmo assim ele seria um azarão em cada uma das fases do campeonado, mas não se deixou abalar. 

No Dia 1 da competição ele mostrou que ainda lembrava como vencer ao conquistar uma campanha de 6-1 perdendo somente para Greg Orange, campeão do Pro Tour do 25º Aniversário e invicto até então na competição, avançando ao Top 16 de eliminação dupla. No Dia 2 seu caminho para o Top 4 foi espinhoso, mas ele conseguiu avançar passando por grandes nomes, como Lee Shi Tian e Ken Yukuhiro, novamente perdendo somente uma partida, desta vez para Brad Nelson, que o enfrentaria novamente na fase seguinte. Mas ele assegurou a classificação e se viu como o jogador de menor nome, menor sucesso num Top 4 fortíssimo formado por ele, Kai Budde (o Juggernaut), Shahar Shenhar e Brad Nelson. Matias continuou avançando no domingo, vencendo sua primeira partida contra Shahar e sua segunda, a revanche contra Brad Nelson, o que o classificou para a final do evento.

Seu oponente na final seria o mesmo Brad Nelson que já tinha enfrentado duas vezes no torneio e pilotava o deck Esper Hero. Brad era um oponente formidável, um especialista no Standard, que entrou direto no Dia 2 do evento ao ganhar invicto sua divisão na MPL. Sua única derrota no torneio até então havia sido para Leveratto, sendo que, para chegar à final, ele teve que sobrepujar Kai Budde não apenas uma, mas duas vezes. 

Os jogos das finais foram extremamente tensos e emocionantes, com Brad vencendo a primeira partida, com um 2-0, e o primeiro jogo da segunda partida de forma dominante. A sorte virou, no entanto, e Matias foi capaz de vencer os dois jogos seguintes para ser o campeão do evento. Dessa forma ele conseguiu extrair absolutamente tudo que uma performance em campeonato o podia prover, sendo convidado para o Campeonato Míticos IV e também para o Mundial de Magic desse ano.

Matias Leveratto segurando o troféu do Campeonato Mítico III

O Retorno de Kai Budde

Depois de Matias, a melhor história do campeonato era o retorno de Kai Budde ao cenário competitivo de Magic: the Gathering. Antes do campeonato começar, e mesmo depois que acabasse, Kai é simplesmente o jogador com o maior número de vitórias em Pro Tour com incríveis 7 deles, num total de 10 (agora 11) Top 8s desse tipo de evento na carreira. Somado a isso ele também conquistou 7 GPs, com 15 Top 8s, 4 títulos de Jogador do Ano e um mais que merecido lugar no Hall da Fama do Magic. Ele é sem dúvida um dos dois melhores jogadores de Magic de todos os tempos, junto com Jon Finkel.

No entando, indo para esse torneio, ele a princípio, era visto como uma curiosidade, já que vinha de um hiato de 9 anos e foi classificado pelos convites discricionários da Wizards. Ele colocou essas dúvidas todas de lado rapidamente ao avançar para o Top 16 com um 6-1, pilotando um Esper Hero, e começou a mostrar para uma nova geração de jogadores de Magic o motivo de aparecer tão alto na lista dos melhores jogadores.

No Dia 2, depois de cair uma partida para Shenhar, ele venceu 4 seguidas para conseguir sua vaga no Top 4, o que é de colocar temor em qualquer um, já que pelo ditado "Kai não perde aos domingos". Brad Nelson foi a pedra no caminho de Kai, entretanto, o derrotando duas vezes no Top 4. Não há lugar para disânimo, porém, já que, como um dos 4 desafiantes melhores classificados no torneio, Kai conseguiu vaga garantida no Campeonato Mítico IV, onde esperamos que ele dê mais um show.

Kai junto a seus companheiros de Top 4
Kai junto a seus companheiros de Top 4

Básica mas Poderosa

Paralelamente ao Campeonato Mítico, estamos no meio da temporada de previews para a Coleção Básica de 2020, que continua ainda, mas deve acabar essa semana. Entre reprints e cartas novas o set tem se mostrado com um nível de poder alto, o que pegou alguns jogadores de surpresa justamente por essa ser uma coleção com um objetivo mais introdutório. Pelo visto isso não impediu o desenvolvimento de colocar mais ameaças de custo baixo, remoções específicas e eficientes, um ciclo de Linhas de Força, que incluem algumas em alta demanda, como a Linha de Força da Santidade e a Linha de Força do Vácuo, e algumas novas, voltar com a mecânica de Proteção, e até mesmo criar um novo terreno que traz a sensação de uma Black Lotus - Lotus Field.

Isso é uma ótima notícia, por vários aspectos. Por um lado, uma coleção mais forte vende mais boosters o que, com a excessão de cartas específicas de alta demanda, acaba barateando o formato, além de ser um sinal verde para que a Wizards continue a fazer produtos mais fortes. Além disso a coleção tem agora a possibilidade de dar uma chacoalhada no Standard, que está bem estável há algum tempo.

E assim terminamos mais esse Boletim dos Artesãos e queremos saber: qual foi sua partida favorita no Campeonato Mítico III? E qual carta revelada de M20 você acha que terá o maior impacto? Sinta-se livre para nos contar usando a seção de comentários. Você também pode nos alcançar por nossa página no Facebook ou Twitter. Obrigado pela leitura.

Thiago Santos dos Artesãos do Magic

Comentários