Como está o termômetro do Modern?

Escrito por NIshiyama
Publicado em 23/08/2018
213 Visualizações, 0 Comentários.

Olá Jogadores, tudo certo?

Venho escrever um pouquinho da minha frustração experiência em jogar contra o KCI.

Jogador de Affinity que sou, esperava ao menos que fosse um good match, pois é um deck que passa 3 turnos sem interagir. Mas descobri no último PPTQ que não importa a velocidade da sua mão, o KCI comba antes. Um termo conhecido entre os jogadores de magic é o 'termômetro do formato'. O termômetro do formato nada mais é do que uma 'medida' a ser usado quando alguém cria um deck.

O jogador deve se perguntar:
- Esse deck consegue ganhar de affinity? e de burn? Tron?
- Não!?
- Então não é um deck competitivo...

O affinity e o burn, muitas vezes são considerados termômetros do formato, por serem decks mais lienares, de estratégias simples e fazem uso do menor clock possível. O Affinity é considerado o deck mais explosivo do formato, vc precisa ganhar em 4 turnos, no máximo 5...

No último PPTQ joguei contra um pró-player de Maringá, o Douglas Romani. Nos dois games contra ele, keepei as mãos mais insanas possíveis pro affinity. No G1 ele ficou com 4 de vida no turno 3, passei o turno pra ele, e ele combou. No G2, nunca vi uma mão tão rápida como aquela, estava na play, agrei infinito, deixei ele no coco, mas ele combou novamente no turno 3, e acredito que ele não combou no turno 2 por que não tinha um Darksteel Citadel  na mesa.

Já joguei 2 vezes de Affinity contra KCI, e nas duas vezes foram contra pró-players, um português amigo do Márcio Carvalho no GP e o Romani no último PPTQ. Perdi de 2-0 nas duas vezes. Por mais que seja choro de alguém que perdeu algumas vezes para o KCI, me pergunto se o deck é saudável para o formato. Pois simplesmente consegue combar mais rápido que o deck aggro mais rápido.

Pra quem não conhece o câncer que é esse deck, ele funciona da seguinte forma: Krark-Clan Ironworks, Scrap Trawler, Myr Retriever, Mox de Opala, geram um looping de sacrificar, gerar mana, retornar artefatos, castar e gerar mais mana, gerando assim, mana infinita. As outras cartas são eggs (Chromatic Sphere, Chromatic Star, Terrarion, Ichor Wellspring e Prophetic Prism), que farão você comprar o seu deck inteiro até encontrar a Magibomba de Pirita, que finaliza o jogo.

Esse deck me faz pensar que banir alguma coisa dele seria muito bom. Conversando com o Romani, ele me contou um pouco da história do Modern, e que quando o formato foi criado, algumas cartas foram banidos por conta de seu power level: Preordain, Ponder, Dig Through Time e Treasure Cruise são banidas no Modern. Ancient Stirrings, nos decks em que joga (Tron, algumas versões de affinity e KCI), acaba dando um scry 5 e 1 draw por uma mana, tornando o KCI extremamente resiliente.

Outra fato que me faz pensar em um Ban, é na dificuldade que é para entender o combo e jogar com o deck, e isso torna fácil miss plays (intencionais ou não). No penúltimo PPTQ, um jogador de KCI disse: 'combei aqui, tenho o looping, vou comprar meu deck inteiro', por sorte o outro jogador percebeu que ele não tinha looping e não poderia comprar o deck inteiro. Isso me faz pensar também que muitos jogadores começam a comprar cartas e gerar muita mana, erram infinitos triggers, finge que combou, pega o deck inteiro na mão e mostra a Magibomba de Pirita, e o outro jogador aceita por inocência ou desconhecimento. Esse deck é tão zoado, que na final do último PPTQ, na FINAL teve game-loss por conta do jogador de KCI desconhecer como as próprias cartas funcionam.

Sobre hate contra ele, ele dibra os hates facilmente com Explosivos Fabricados , Natures Claim  e Negate .

Joguem contra o Romani pilotando o KCI, ele dá uma aula de como o deck funciona, declara certinho os triggers etc. Fiquem 10 minutos vendo ele falar e comprar cartas, e depois concluam se o deck é justo ou não. 

Abraço galera. Segue um Raimundo ilustrativo.

Comentários