Boletim dos Artesãos - Tempestade Domina | Magic

Escrito por
Publicado em 07/06/2021
355 Visualizações, 0 Comentários.

Olá e sejam bem-vindos a mais um Boletim dos Artesãos, que, com um enxerto ou dois, vem trazendo tudo o que de mais importante acontece no mundo de Magic: the Gathering. Neste fim de semana tivemos o último campeonato de coleção da temporada com Strixhaven, que trouxe novidades para o Standard e Histórico. Vamos lá!

Mutação no Standard

Nos últimos dias tivemos 250 dos melhores jogadores de Magic do mundo batalhando pelo último título da temporada no Campeonato de Strixhaven. Quando se junta tantos jogadores de alto calibre assim é natural que se aprenda alguma coisa sobre os formatos disputados, no caso o Standard e o Histórico.

Embora o Standard atual seja bem balanceado, sem nenhum deck obviamente dominante, e com uma porção de arquétipos viáveis, a velocidade em que ele se tornou estático e sem novidades o fez um tanto quanto desinteressante. E, numa olhada superficial, é isso que vemos no Metagame do campeonato.

Metagame Standard

O deck mais popular continua sendo a variante combo/control de Sultai Ultimatum, seguido de um relativo novato, mas que assegurou sua posição firmemente nos últimos Fins-de-Semana de Liga, Izzet Dragons, representando o poder dos midrange, e da variante de Aventuras mais popular do momento, desta vez Naya Adventures, o deck agressivo mais popular.

Esse tripé principal é cercado de algumas outras estratégias viáveis já bem conhecidas por quem joga a ladeira ranqueada do Arena, como Dimir Rogues, Reciclar, Mono-White e Mono-Red Aggro, e as outras variantes de Aventura, Gruul e Temur. A novidade, no entanto foi ver 15 jogadores com o ousado Jeskai Mutate.

O deck é uma variante de combo que abusa da interação entre a mecânica de Mutação, com Drakkis do Saber e Vadrok, Ápice do Trovão, e Dragão da Ponte Dourada, que gera mana através dos tesouros produzidos pelo dragão. A partir daí você entra em ciclos de mutação às vezes complicados, mas que te permitem rejogar as mágicas de seu cemitério, gerando mais mana e finalizando com dano direto ao oponente.

Performance Standard

E a surpresa do campeonato não ficou apenas em marcar presença no Metagame, mas conseguiu resultados interessantes, vencendo 60,7% de seus jogos, maior percentual entre os decks com ao menos 4 jogadores. É possível que uma parte do sucesso do deck se deva ao fator surpresa, então vamos acompanhar e ver se ele consegue sobreviver nas próximas semanas.

Completando, Sultai Ultimatum acabou abaixo da média em vitórias, talvez pelo cansaço de sentar no topo do formato por tanto tempo. Izzet Dragons continua um ótimo deck com bons embates, o que se traduziu em sua taxa de vitórias, 52%. E entre os outros competidores populares somente as variantes de Aventura conseguiram resultados satisfatórios.

Histórico Tempestuoso

Pulando para o Histórico a primeira coisa que se nota sobre o Metagame é o absoluto domínio da combinação de cores Izzet (azul e vermelho) sobre o formato. Não apenas os 3 decks mais populares, Izzet Phoenix, Jeskai Control e Jeskai Turns, são baseados nestas cores, mas eles também somaram mais de 60% do campo. E muito disso tem a ver com uma pequena mágica, Tempestade Cerebral.

Metagame Histórico

Quando ela foi adicionada ao formato, por meio dos Arquivos Místicos, muitos se indagaram o quão poderosa ela poderia ser sem a presença das fetch-lands. A resposta é ainda muito poderosa, visto que temos Passagem Fabulosa no formato e alguns outros efeitos para “limpar” o topo do deck, como Iteração Expressiva e Pilhagem Infiel.

Individualmente Tempestade Cerebral não consegue carregar um deck, mas pareada com estes aliados ela pode oferecer um nível de seleção de cartas impressionante. E esse é o motivo pelo qual ela foi a carta mais registrada neste campeonato, com 647 cópias.

Para fechar o Metagame tivemos alguns pilares do formato com Jund Food e Selesnya Company e também representantes agressivos com Mono-Black, que ganhou muita popularidade recentemente, e Gruul. O fator supresa ficou para Dragonstorm, direto da Antologia do Histórico V, que trouxemos aqui semana passada.

Performance Histórico

Diferentemente do Standard, o fator novidade não foi decisivo no Histórico e Dragonstorm performou mal. Entre os decks com mais de 4 jogadores somente 5C Niv Mizzet acompanhou os três decks mais populares numa campanha vencedora. E entre o trio mais popular o vencedor foi claramente Jeskai Turns.

O deck parece muito com o Sultai Ultimatum em um nível teórico, alternando facilmente entre o midrangem, o combo e o control, inclusive abdicando de Velômaco Sapioforte e Criatividade Indômita em embates mais atritivos. Nestes jogos as ameaças que não podem ser anuladas brilham e os jogadores ainda estão escolhendo suas preferidas, entre Tufão de Tubarões, Iniciar Plano Final e Nezahal, Maré Primordial.

O domínio de Izzet e Tempestade foi grande e já há quem pense que banimentos estão próximos. Veremos como o formato evolui até lá.

Sam Pardee Leva Tudo

O domínio dos três decks mais populares se mostrou novamente no Top 8, que foi disputado usando o Histórico, e eles ocuparam todas as vagas. Muitos nomes conhecidos e grandes avançaram para o mata-mata do torneio. Seth Manfield e Matt Sperling estão na briga pelas vagas restantes para o Mundial na MPL e Rivais respectivamente.

O histórico de Raphaël Lévy nas ligas neste ano deixou a desejar, mas nesse campeonato vemos que ele continua jogando o Magic de elite. O mesmo faz Logan Nettles, o temido Jaberwocki do Magic Online, que já vem expandindo seus domínios para o Arena há alguns campeonatos.

Mas o troféu ficou mesmo com Sam Pardee, um nome que já era conhecido no circuito profissional, mas acabou de fora das Ligas nos últimos anos. Essa é a primeira vez que ele consegue uma performance do tipo em um dos campeonatos mais recentes e ele chegou lá com alguns jogos incríveis (assista à final do campeonato se você quer ver alguém sobreviver a uma Maestria com sobrecarga). Parabéns!

Sam Pardee Campeão

Tivemos alguns brasileiros no torneio, mas apenas 5 se classificaram para o Dia 2, um par deles competidores da MPL, PVDDR e Carlos Romão, que terminaram com a mesma performance, 10-5. Entre os Desafiantes, Marcela Almeida teve 9 vitórias, Claudinei Brasil Jr. teve 7 e Matheus Crusius 6.

O próximo compromisso competitivo é o último Fim-de-Semana de Liga de Strixhaven, dias 3 e 4 de julho, e depois só os desafios de pós-temporada.

Assim terminamos mais um Boletim! Agora queremos saber de você. Você assistiu o Campeonato de Strixhaven? Acha que o Jeskai Mutate veio para ficar no Standard? E Tempestade, merece banimento? Sinta-se livre para nos contar usando a seção de comentários. Você também pode nos alcançar por nossa página no Facebook, Twitter ou Instagram. Obrigado pela leitura.

Thiago Santos dos Artesãos do Magic

Comentários

Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Ao navegar neste site, você concorda com os nossos termos de uso.