Boletim dos Artesãos - Ruptura no Players Tour Phoenix

Escrito por artesaosdomagic
Publicado em 10/02/2020
125 Visualizações, 0 Comentários.

Olá e sejam bem-vindos a mais um Boletim dos Artesãos, cheio com o que de mais importante aconteceu no mundo de Magic: the Gathering. Dando sequência aos eventos da semana passada, neste fim de semana aconteceu o Players Tour Phoenix, então é claro que você vai ler tudo sobre ele por aqui. Então vamos à competição!

O Pioneer entre PTs

A grande questão do Players Tour Phoenix era como o metagame se estruturaria em cima dos resultados obtidos nos campeonatos das regiões Europa e Ásia-Pacífico.

O deck a ser batido era claramente o Dimir Inverter. Embora não tivesse conseguido agarrar os títulos na semana passada, sua performance mais que provou que ele seria uma das forças do formato nos campeonatos seguintes. Assim, como sempre acontece numa situação dessas, os jogadores foram apresentados à escolha de se unir ao esquadrão que pilotaria o deck, ou enfrentá-lo.

Entre as opções anti-Inversor, estavam, claro, os decks campeões dos últimos dois torneios. Em Bruxelas Sultai Delirium chegou ao topo. O deck é centrado em seu cemitério, preenchido por cartas como Sátiro Trilheiro, que possibilita jogadas poderosíssimas como Emrakul, o Fim Prometido, e também faz uso de Uro, Titã da Ira da Natureza, o pacote completo de aceleração, ameaça e vantagem de cartas.

Quem ganhou em Nagoya foi Bant Spirits, que coloca suas fichas em sinergias tribais, como Errante do Mausoléu e Fantasma Supremo, e joga de uma maneira mais “justa”. Além disso, o deck também conta com um pacote de disrupção do qual Supressor de Mágicas é o maior representante e tudo é mantido junto pela cola Companhia Agrupada.

Lotus Breach Sobe ao Topo

As respostas começaram a aparecer no Dia 1 e todos estes três decks estiveram entre os 5 mais jogados no torneio. Liderando a list, como previsto, o Dimir Inverter representava 20% dos jogadores um número alto, muito superior ao segundo colocado, Bant Spirits, que ficou com 13%. Sultai Delirium ficou com a quinta posição com 8%.

Metagame Dia 1

Entre os outros decks mais populares, no terceiro lugar encontramos o Mono-Red Aggro, com 10% do campo. O deck apareceu como uma das formas de se combater o Dimir Inverter, apostando em sua velocidade apoiada nos seus eficientes batedores com Destreza, como Lança Veloz do Monastério e Mago Escarificador de Almas.

Fechando, no quarto lugar tivemos uma pequena surpresa em Lotus Breach, que chegou com 9% dos jogadores. O deck foi outro combo aprimorado com o lançamento de Theros: Além da Morte, adicionando ao seu plano de gerar quantidades absurdas de mana com Campo de Lótus e efeitos de desvirar, Vizir das Areias Correntes, o encantamento Ruptura do Submundo e Oráculo de Tassa como uma nova condição de vitória.

Todos esses decks continuaram no topo no Dia 2, mas com várias mudanças de posição. Quem permanceu parado foi o Dimir Inverter, que, com uma conversão de cerca de 42% de seus jogadores, ampliou seu domínio para 24% do campo.

O segundo lugar foi tomado de assalto por Lotus Breach. Com uma conversão de quase 58% o deck cresceu sua fatia em seis pontos, ficando com 15% do campo. Outro deck que subiu, este três pontos, terminando com 11%, foi o Sultai Delirium.

Os decks restantes foram os que tiveram desempenho mais fraco. Bant Spirits teve conversão apenas o suficiente para se manter na média, cerca de 33%, fechando com 12% dos jogadores. As coisas foram ainda piores para o Mono-Red Aggro, que teve conversão pífia de cerca de 28%, ficando com 8% do meta.

Metagame Dia 2

Os motivos para essas movimentações podem ser encontrados na análise dos dados obtidos pelos enfrentamentos dos decks.

O Mono-Red Aggro venceu apenas 45% de seus jogos, muito em função do fato de que não teve vida fácil nem contra Dimir Inverter nem contra Sultai Delirium. A esperança do deck é que ele mostrou força contra o Lotus Breach, o que pode significar alguma sobrevida.

O Dimir Inverter se solidificou no topo do formato, vencendo 53% das vezes e tendo partidas favoráveis contra basicamente todos os decks, mostrando a eficiência dos ajustes feitos, que viraram do avesso o combate contra estratégias agressivas. A única preocupação é que o não foi bem contra a nova sensação, Lotus Breach.

Nova sensação que não é só falatório. Com exceção do já citado Mono-Red Aggro, o deck massacrou qualquer outro que se colocou em sua frente, o que culminou em incríveis 62% de vitórias no campeonato. Com o resultado ele se torna o novo deck a ser batido no Pioneer.

Dos outros decks que citamos, Sultai Delirium teve boa performance contra os outros decks e jogos próximos o bastante contra Dimir Inverter e Lotus Breach para que o embate não esteja decidido já de antemão, fechando com 55% de vitórias. Já o Bant Spirits venceu apenas 48% de seus jogos. A boa notícia é que ele também tem confrontos próximos contra os dois decks do topo e um favorável contra o Sultai Delirium.

Corey Burkhart Conquista Phoenix

Chegando agora às performances individuais vimos um retrato adequado do formato chegar ao Top 8 da competição. Dois jogadores chegaram a essa fase com o Dimir Inverter, Corey Burkhart e Pete Ingram, e dois se classificaram com o Lotus Breach, William "Huey" Jensen e Allen Wu, representando as duas atuais maiores forças do Pioneer.

Em sequência todos os maiores fatores do formato foram representados. O Mono-Red Aggro nas mãos de Zachary Kiihne, o Bant Spirits de Tommy Ashton, o Sultai Delirium de Jacob Wilson e, por fim, o eterno Azorius Control, pilotado por Austin Bursavich.

Top 8 em Phoenix

E quando o talento individual é um dos fatores mais importantes, é sempre uma boa opção apostar em um membro da MPL e do Hall da Fama. Huey Jensen ignorou o confronto desfavorável contra o deck de Austin Bursavich e manteve a força contra Jacob Wilson para chegar à final.

Do outro lado Corey Burkhart estava em uma campanha de recuperação. Após um início decepcionante, 2-3, ele escalou o campeonato jogo a jogo para chegar ao mata-mata e não se deixaria ser parado. Assim ele prosseguiu para eliminar Allen Wu e Zachary Kiihne, para também chegar ao último estágio.

A final foi um pouco anti-climática. No primeiro jogo Huey foi punido por manter uma mão arriscada, que chegou a dar seus frutos. O segundo jogo foi tão rápido quanto, com Burkhart assegurando vantagem já no início com Damping Sphere saindo do sideboard e pouco depois o jogo estava ganho. Assim Corey Burkhart se tornou o campeão do Players Tour Phoenix!

Burkhart Campeão

 

O próximo evento dessa série são as Finais do Players Tour, que ocorrem de 24 a 26 de abril em Houston. Mas antes disso temos o Mundial de Magic já nesta semana. O Magic competitivo não para!

Quanto ao Pioneer, o formato terá algum tempo para se ajustar. Além disso, anúncios de B&R virão, e um é esperado para hoje, e podem chacoalhar o formato e é claro que os combos do topo do formato, Dimir Inverter e Lotus Breach, estão na mira. Vamos acompanhar tudo isso por aqui.

Assim encerramos mais um Boletim. O que achou do desenvolvimento do Pioneer nestas últimas semanas? Você baniria alguma carta do formato? E para quem vai sua torcida no Mundial? Sinta-se livre para nos contar usando a seção de comentários. Você também pode nos alcançar por nossa página no Facebook ou Twitter. Obrigado pela leitura.

Thiago Santos dos Artesãos do Magic

Comentários

Outros Produtos

  • Deck Builders Toolkit - Theros Além da Morte

    1 item(s) R$ 99.90
  • PLANESWALKER DECK - THEROS ALÉM DA MORTE ASHIOK

    1 item(s) R$ 69.90
  • DRAGON SHIELD ESTAMPADO - WHISTLERS MOTHER

    1 item(s) R$ 79.90
  • Dragon Shield Perfect Fit Size Clear 100

    5 item(s) R$ 48.00
  • Inscrição Torneio Pionner

    29 item(s) R$ 19.90
  • Shield

    1 item(s) R$ 50.00